Perguntas e Respostas


A vacina adsorvida covid-19 (inativada) é feita com o novo coronavírus (SARS-COV-2) (cepa CZ02). Para produzir a vacina, o vírus é inativado, ou seja, substâncias químicas são adicionadas para que o vírus não seja capaz de causar doença, ficando “morto”. Depois é acrescentado o hidróxido de alumínio, que é uma substância já bem conhecida como adjuvante para que a vacina induza proteção (anticorpos) nas pessoas vacinadas.

Esta vacina foi produzida pela Sinovac Life Science Co. Ltd. e apesar de ainda não estar registrada no Brasil foi aprovada para uso emergencial.

A vacina adsorvida covid-19 (inativada) é aplicada no músculo do seu braço (deltoide). O esquema de vacinação é de 2 doses com diferença de 14 a 28 dias entre elas.

A vacinação com a vacina adsorvida covid-19 (inativada) poderá diminuir o risco de uma pessoa ter a doença causada pelo vírus SARS-CoV-2 (COVID-19). Entretanto, nenhuma vacina é completamente eficaz. Além disso, necessita-se de algumas semanas para que seja obtida uma resposta imune (proteção) adequada. Em conclusão, algumas pessoas podem ainda ter a doença ou a infecção mesmo tendo sido vacinadas, mas poderão ter uma forma menos grave da doença em função desta vacinação.

  • Profissionais da saúde;
  • Profissionais de apoio, cuidadores de idosos, entre outros;
  • População idosa (60 anos e mais);
  • Pessoas com 60 anos e mais institucionalizadas;
  • Pessoas com morbidades: (Diabetes mellitus; hipertensão arterial sistêmica; doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; câncer e obesidade grave (IMC≥40));
  • População indígena aldeada em terras demarcadas;
  • População quilombola;
  • Povos e comunidades ribeirinhas;
  • População em situação de rua;
  • Pessoas com deficiência severa;
  • Trabalhadores da educação;
  • Professores de nível básico ao superior;
  • Pessoas envolvidas nos processos de produção e desenvolvimento de insumos estratégicos contra a COVID-19;
  • Membros das Forças de Segurança e Salvamento;
  • Funcionários do sistema de privação de liberdade;
  • Trabalhadores do transporte coletivo;
  • Transportadores rodoviários de carga;
  • População privada de liberdade.
  • Medicações que são utilizadas;
  • Distúrbios de coagulação ou sangramento;
  • Se você está grávida ou planeja engravidar neste momento;
  • Se você está amamentando;
  • Se você está tendo febre ou tem suspeita de COVID-19;
  • Se você tem algum tipo de alergia;
  • Se você recebeu alguma vacina de COVID-19.

Algumas pessoas não poderão receber a vacina são:

  • Pessoas com menos de 18 anos;
  • Mulheres grávidas é necessário que seja avaliado o risco/ benefício
  • Para aquelas pessoas que já apresentaram uma reação anafilática confirmada a uma dose anterior de uma vacina COVID-19;
  • Pessoas que apresentaram uma reação anafilática confirmada a qualquer componente da vacina.

Se você está com febre agora ou está com quadro suspeito de COVID-19, terá que esperar para ser autorizado para receber a vacina.

Estudos em animais não demonstraram risco fetal, mas também não há estudos controlados em mulheres grávidas ou lactantes. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Se você está grávida e considera que tem um alto risco de adquirir COVID-19, fale com seu médico assistente sobre os potenciais riscos e benefícios da vacinação. Para as mulheres que estão amamentando, a exemplo de outras vacinas inativadas, apesar de não existirem estudos específicos, a vacina não está contraindicada.

 

Nenhum ajuste de dose é necessário em pessoas com infecção prévia por SARS-CoV-2.

Ao receber a injeção da vacina adsorvida covid-19 (inativada) você deverá ficar atento aos seguintes sintomas:

 

● dor no local da injeção

● inchaço no local da injeção

● vermelhidão no local da injeção

● caroço duro no local da injeção

● coceira no local da injeção

● mancha roxa no local da injeção

● infecção no local da entrada da agulha na pele

● dor de cabeça

● dor nos músculos

● diarreia

● náusea (enjoo)

● cansaço

● mais raramente febre.

 

Existe um risco teórico de que pessoas vacinadas poderiam ter uma infecção mais grave, mas até o momento, não há nenhum relato que isso tenha acontecido com o vírus que causa COVID-19. Esta vacina foi testada antes em animais e estes não tiveram esta infecção mais grave. Até o momento, não foi identificada nenhuma preocupação em relação à segurança após a vacinação com a vacina adsorvida COVID-19 (inativada).

Durante a primeira meia hora após a sua vacinação você deverá observar se apresenta alguns dos sintomas abaixo e avisar o profissional de saúde imediatamente que está na sala de observação:

● Vermelhidão no corpo, as vezes caracterizados como placas vermelhas;

● Coceira em todo corpo;

● Inchaço nos olhos e lábios;

● Rouquidão ao falar;

● Dificuldade para respirar;

● Aumento dos batimentos do coração e;

● Queda da pressão arterial.

 

O período de 7 dias após a vacinação é o período que você deve observar:

a. Eventos adversos que podem necessitar de atendimento médico e/ou uso de medicamentos

● Vermelhidão em parte do corpo ou no corpo todo

● Inchaço no rosto (lábios e olhos)

● Placas vermelhas no corpo

● Prurido (coceira)

● Vômitos

● Febre

● Dor de cabeça

● Vermelhidão e inchaço no local da injeção

 

b. Eventos adversos que podem não necessitar de atendimento médico e/ou uso de medicamentos

● Nausea (enjôo)

● Diarréia

● Cansaço maior do que o normal

● Dor nos músculos

● Arrepios

● Falta de vontade de comer (diminuição do apetite)

● Tosse

● Dor nas juntas (articulações).

● Coriza

● Congestão nasal

● Dor ao engolir

Se você apresentar algum evento adverso que precise de um atendimento urgente você deverá procurar um serviço de saúde de emergência, como por exemplo uma pronto-socorro, uma UPA, AMA, etc. Estes são locais especializados para atendê-lo e medicá-lo se for necessário.

Se você apresentar algum evento adverso que precise de um atendimento, mas não é urgente, você deverá procurar qualquer unidade básica de saúde mais próxima da sua casa, relatando o que está acontecendo para ser atendido.

Se você decidir não receber a vacina adsorvida covid-19 (inativada), nada acontecerá com o atendimento, que normalmente já recebe.

Não, a vacina adsorvida covid-19 (inativada) contém o vírus SARS-CoV-2 morto e por isso não é capaz de causar a doença. Como mencionado anteriormente, existe um risco teórico de que pessoas vacinadas poderiam ter uma infecção mais grave, mas até o momento, não há nenhum relato que isso tenha acontecido com o vírus que causa COVID-19. Esta vacina foi testada antes em animais e estes não tiveram esta infecção mais grave.

Não há informação até este momento se a vacina adsorvida covid-19 (inativada) poderá ser recebida com outras vacinas.

Orienta-se aguardar 4 semanas após o término do esquema completo de vacinação (2 doses) para engravidar.

Orienta-se aguardar a melhora dos sintomas. A vacina poderá ser aplicada após 7 dias sem sintomas agudos, com exceção de perda do paladar (ageusia) e perda do olfato (anosmia), pois são manifestações que tendem a prolongar-se por mais tempo.
 
O Ministério da Saúde recomendou em seu segundo informe técnico, de 22 de janeiro de 2021 (página 25), o adiamento da vacinação nas pessoas com quadro sugestivo de infecção por SARS-CoV-2 até a recuperação clínica total e pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas ou quatro semanas a partir da primeira amostra de PCR positiva em pessoas assintomáticas.  
 
Link para o documento: AQUI

Você poderá obter mais informações através dos contatos abaixo:

 

Instituto Butantan

 

Serviço de Atendimento ao Consumidor: 0800 7012850

 

E-mail: sac@butantan.gov.br